Instituto Geológico, Quinta Feira, 27 de Novembro de 2014
Home
O Instituto
Áreas de Atuação
Programas
Projetos
Produção Científica
Laboratórios
Acervo
Prestação de Serviços
Publicações
Educ. Ambiental/Ecoturismo
Outros Sites
Contatos
Trabalhe conosco
Webmail
Mapa do Site
  Áreas de Atuação
  Desastres Naturais

       No tema Desastres Naturais (Riscos Geológicos) o IG atua com a identificação, caracterização e quantificação de processos (movimentos de massa, inundação, erosão costeira e continental), a identificação das causas (naturais e antrópicas), os efeitos do uso e da ocupação do solo no desencadeamento de perigos geológicos, a elaboração de cartografia de riscos, indicadores geoambientais, a relação entre áreas degradadas e perigos geológicos e o subsídio à elaboração de legislação. Os estudos podem destinar-se tanto a subsidiar ações de planejamento, ações de prevenção e ações de intervenção.
       
        Historicamente o Instituto Geológico tem se ocupado das questões relacionadas a esta temática, cujo marco inicial pode ser considerado o "Relatório de Instabilidades da Serra do Mar: situações de risco", de 1988, realizado em conjunto com o Instituto Florestal, Instituto de Botânica e IPT. Nos anos seguintes o IG desenvolveu diversos estudos envolvendo inovações metodológicas sobre riscos a movimentos de massa, inundações, enchentes, alagamentos e erosão costeira, destacando-se os projetos (os resumos podem ser consultados em Projetos na página inicial do IG):
       
        - Relatório de Instabilidade da Serra do Mar (1988);
        - Subsídios do Meio Físico-Geológico ao Planejamento do Município de Sorocaba (1989);
        - Carta Geotécnica do Guarujá (IG-SMA & IPT, 1989);
        - Subsídios do Meio Físico-Geológico ao Planejamento do Município de Itu (1991);
        - Carta Geotécnica de Ubatuba (IG-SMA & IPT, 1993);
        - Subsídios do Meio Físico-Geológico ao Planejamento do Município de Campinas (1993);
        - Cadastramento de Risco a Escorregamentos e Inundações dos Núcleos Habitacionais do Parque Estadual da Serra do Mar no Município de Cubatão (1995);
        - Subsídios para o Planejamento Regional e Urbano do Meio Físico na Porção Média da Bacia do Rio Piracicaba, SP (1995);
        - Carta de Risco a Movimento de Massa e Inundação no Município de São Sebastião (1996);
        - Metodologia para Seleção de Áreas para Tratamento e Disposição Final de Resíduos Sólidos (1999);
        - Avaliação da suscetibilidade de terrenos a perigos de instabilidade e poluição na Região Metropolitana de Campinas (2003);
        - Carta Geomorfológica Diagnóstico de Campos do Jordão (2004);
        - Carta de Perigos para o Plano de Manejo do Parque Estadual da Serra do Mar (2004);
        - Sistema Integrador de Informações Geoambientais para o Litoral do Estado de São Paulo, Aplicado ao Gerenciamento Costeiro - SIIGAL (2005);
        - Mapeamento de áreas de risco a escorregamentos e inundação nos municípios de Sorocaba, Votorantim, Mairinque, Alumínio, Diadema e Rio Grande da Serra(2005);
        - Mapeamento de áreas de risco a escorregamentos e inundação nos municípios de Ubatuba, São Sebastião, Franco da Rocha, Piedade e Tapiraí (2006).
       
        Atualmente estão sendo desenvolvidos os projetos "Climatologia e movimentos gravitacionais de massa na serra da Mantiqueira, SP no município de Campos do Jordão e arredores", "Diretrizes para a regeneração sócio-ambiental de áreas degradadas por mineração de saibro (caixas de empréstimo), Ubatuba", e "Mapeamento de áreas de risco a escorregamentos e inundação nos municípios de Ilhabela, Paraibuna, Cotia, Poá, Dumont e Jaboticabal" (ver em Projetos).
       
        Um programa especial na área de desastres naturais é o PPDC - Plano Preventivo de Defesa Civil específico para escorregamentos na Serra do Mar. Trata-se de um programa permanente, iniciado em dezembro de 1989 e executado em temporadas de chuvas no Litoral Norte e Baixada Santista, geralmente entre dezembro e março. O plano visa dotar as comissões de defesa civil municipais de instrumentos de ação, de modo a, em situações de risco, reduzir a perda de vidas humanas e bens materiais decorrentes de escorregamentos e processos correlatos. Este Plano recentemente foi ampliado para outras regiões do Estado de São Paulo, como Região de Sorocaba e Região do ABCD.
       
        Grupo de Trabalho
       
        Por meio da portaria IG-4, de 09/02/2006, foi instituído o "Grupo de Trabalho para elaboração de diagnóstico sobre a atuação do IG na prevenção de desastres naturais", que busca viabilizar ações conjuntas das áreas de Geologia Aplicada e Ambiental, de Geografia Aplicada, de Hidroclimatologia e de Geomorfologia.
       
        As justificativas da criação do grupo são decorrentes do caráter multidisciplinar da temática sobre desastres naturais; do histórico de atuação institucional, que inclui o desenvolvimento e operação de planos de prevenção e de contingência a escorregamentos; do desenvolvimento de pesquisas, estudos e atividades relacionados ao planejamento, gerenciamento e intervenção nesta área; e da necessidade de desenvolver uma área de atuação estratégica sobre o tema "Prevenção de Desastres Naturais". Para tal, existe a necessidade de elaboração de um programa institucional articulado e multissetorial que permita a definição de diretrizes, metas e plano de trabalho.



Instituto Geológico - Secretaria de Estado do Meio Ambiente
Tel. 11 5073-5511 - Ramal 2078 | Fax. 11 5077-2219
E-mail: igeologico@igeologico.sp.gov.br

Instituto Geológico 2004

1905522
Desenvolvido por: Equipe de Desenvolvimento do Site Instituto Geológico - SMA
Para Melhor Visualizar Utilize: Internet Explorer 5.0 em diante e Resolução de no mínimo 800x600